Justiça proíbe Saneago de cobrar por hidrômetro e empresa terá que restituir usuários

A Companhia de Saneamento de Goiás (Saneago) será proibida de cobrar a instalação, manutenção, conservação e compra de hidrômetros no estado. A decisão foi anunciada nesta sexta-feira (1) pelo Ministério Público do Estado de Goiás, em uma ação aprovada pelo juiz Ricardo Teixeira Lemos.

Além disso, a Saneago será obrigada a restituir os valores cobrados indevidamente pela instalação dos medidores, seja na fatura ou adquiridos no mercado, desde 2004, até a data da publicação da sentença.

O juiz condenou a empresa ao pagamento de danos morais coletivos no valor de R$ 5 milhões, a ser revertido ao Fundo Estadual de Defesa do Consumidor. A Saneago deverá custear também a divulgação em meios de comunicação sobre o teor do caso.

Em 2004, uma liminar suspendeu a cobrança de taxas pelos serviços de instalação e manutenção de hidrômetros, mas foi cassada pelo TJ-GO. Agora em julgamento de mérito, o juiz confirmou a liminar, com multa diária de R$ 1 mil em relação a cada cobrança indevida.

Ao Mais Goiás, a assessoria da Saneago informou apenas que “tomou ciência da decisão e irá interpor os recursos necessários”. As informações são do Mais Goiás.

Matéria do Mais Goiás

Qual seu comentário a respeito disso?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *