Jakson Charles diz que críticas ao poder público podem ser feitas, mas com responsabilidade

O vereador Jakson Charles (PSB), líder do prefeito Roberto Naves (PTB), na Câmara Municipal disse que as críticas ao poder público podem ser feitas, mas com responsabilidade. Em discurso na tribuna do plenário, durante a sessão ordinária desta quarta-feira (21.nov), o parlamentar afirmou que a saúde pública municipal não está as mil maravilhas, mas o Executivo está trabalhando uma reestruturação para melhorar o setor”.

“Temos que reconhecer tudo que já foi feito, mas também aceitar que se faça as mudanças necessárias para atender a população dentro das suas demandas”, frisou o vereador.

Jakson disse que é um absurdo disseminar a informação falsa que o Cais Mulher está fechado. Segundo ele, o atendimento que antes era realizado na estrutura do Bairro Maracanã foi transferido para o Cais Abadia Lopes da Fonseca, no Jardim Calixto.

“Os exames laboratoriais estão sendo realizados sim. Com a vantagem da descentralização dos serviços que foram distribuídos nas unidades de saúde de todas as regiões da cidade. E esse benefício vai ser estendido gradativamente”, afirmou o líder acrescentando que o Lacema, antigo laboratório municipal de coletas de exames, foi fechado e “esse sim, não funciona mais”.

Jakson Charles disse que não têm obras de unidades de saúde que foram iniciadas ou retomadas por essa gestão e, na sequência, paralisadas. “O Cais Progresso não foi fechado, ele será reformado e transformado em uma nova UPA para a cidade. A sua estrutura atual é um lixo e não recebe a população a contento”, reforçou.

O líder do prefeito disse ainda que é preciso ter maturidade política para entender o funcionamento do poder público. “A administração das cidades precisa ter sequência de um poder para o outro, mexer onde precisa, buscar melhorias. O que não podemos é ser irresponsáveis e fazer críticas de cunho político. Assim, quem sai prejudicado é o povo”, finalizou.

Fonte e Matéria Câmara Municipal de Anápolis

Qual seu comentário a respeito disso?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *